O Perfume

A clássica cena de Al Pacino dançando "Por una Cabeza", tango de Carlos Gardel, no filme Perfume de Mulher - 1992




A menção da palavra “perfume” normalmente acende no fundo dos nossos pensamentos um canhão de luz sobre um estereótipo: “um pequeno frasco, quase sempre de uso feminino”. Tudo bem, muitas mulheres e homens têm frascos de perfumes entre seus objetos de cuidado pessoal. Mas existem muito mais que mistérios e sedução nessa nuvem invisível que chamamos de perfume.




Percebemos o perfume pelo olfato, ao qual, na verdade, prestamos muito pouca atenção em relação aos nossos outros sentidos. Talvez em função da vida que temos hoje, os estímulos visuais e sonoros parecem concorrer de modo mais intenso. Mas nem por isso o olfato é um sentido de menor importância e suas implicações podem se estender da economia à psicologia.

O ser humano é capaz de perceber mais de 10 mil diferentes odores, cada qual definido por uma estrutura química diferente. Mas como reconhecemos os cheiros? Segundo Sérgio Inglez de Sousa, que publicou quatro livros e tem quase 40 anos de experiência no assunto, o aroma está intimamente ligado à história de vida de cada um.


Cleópatra, última rainha do Egito, representa o símbolo da sedução com seus rituais perfumados. Além de conquistar o coração do general romano Marco Antônio, conseguiu dele a promessa de uma aliança com Roma. Ao que parece, ela era muito mais atraente do que propriamente bonita, e sabia, acima de tudo, como perfumar-se.


Você sabia que ao borrifar o seu perfume preferido todas as manhãs, você injeta alguns centavos num mercado que movimentou R$ 18,2 bilhões no Brasil em 2006; um montante bastante razoável que garantiu ao país o terceiro lugar mundial no consumo de cosméticos. A vaidade brasileira perde apenas para os super-ricos mercados norte-americano e japonês e deixou para trás no ano passado a França, meca da perfumaria mundial. O Instituto de Pesquisas Euromonitor, que analisa os dados do setor de cosméticos no mundo inteiro, apurou que, enquanto o consumo global de cosméticos cresceu 1,2%, no período, no Brasil as vendas expandiram 26%.

Paralelo ao desenvolvimento do perfume, segue a criação de seu frasco. Em um comércio que lida com os sentidos a embalagem deve ser para os olhos, o que seu conteúdo representa para os narizes. Baseado nisso, o perfumista francês François Coty, no início do século XX cunhou a máxima: “O perfume é a sua embalagem”.

Novos materiais e métodos de produção levaram a um mercado de frascos que movimenta US$ 1 bilhão por ano. Designers especializados tornaram-se profissionais cada vez mais valorizados. Uma criação pode sair em torno de US$ 20 mil. Isso se a obra de arte não for assinada por uma das lendas do ramo como Pierre Dianand, Serge Mansau ou Karim Rashid, aí os preços serão estratosféricos. Graças a esses vultosos investimentos, entrar numa grande loja de perfumes hoje é como visitar uma galeria de arte. Para criar o frasco do Malbec, por exemplo, O Boticário convidou o francês Alain de Mourgue que desenhou uma embalagem que faz lembrar, é claro, uma garrafa de vinho
.


Se o presente da perfumaria brasileira está um mar de rosas, o futuro promete ser um oceano de aromas tropicais. É a aposta da empresa brasileira Natura que tem investido em pesquisas de fontes regionais de essência e já abriu um centro na França para levar o aroma nacional ao país que dita as tendências do setor. Dono de uma biodiversidade gigantesca, o Brasil sempre teve matéria-prima de sobra para a criação dos mais variados cheiros.

Então, agora sabendo que você contribui fortemente com a indústria de cosméticos brasileira, nos conte, qual ou quais são os seus perfumes preferidos?


Fonte: Com Ciência

11 comentários:

Tiago R Cardoso disse...

um excelente e perfumado post, muito bom, well done.

JOICE WORM disse...

Adoro perfumes Dani. Pena que sejam tão caros. Bela e perfumada postagem, amiga!

Voz do meu Coração disse...

Amiga, com tantos perfumes quase me apetecia dizer-te como me diz uma amiguinha ainda muito pequena, quando ponho um pouquinho de perfume e ela sente me diz sempre:-Cheiras bem, puseste perfume, vaidosa...
Para alem do cheiro de todos estes perfumes teu blog cheira sempre a mais, amizade e carinho. Bjs

Gaspar de Jesus disse...

DENISEEEEEE....
Ops, você agora fez-me VOAR no universo das minhas recordações...!!!
Confesso que, já não me lembrava desta cena interpretada por AL PACINO, mas lebro-me muito bem do quanto FUI FELIZ, e dos sonhos que "vivi" ao Ritmo Maravilhoso de CARLOS GARDEL...!
Muito Obrigado por este Belo pedaço de Fantasia.
G.J.

mundo azul disse...

Quanto perfume nesse texto!

Bem, o meu orgão mais afinado é o nariz...Tenho uma extrema sensibilidade para os cheiros!

Perfumes...quando está quente, uso o Quartz e quando está frio o Opium...Isso a mais de vinte anos!

Beijos de luz e o meu agradecimento por tão gentil visita!!!

Meire disse...

Deni, estou com um post aqui no forno, onde falo dos novos perfumes outonais e seus frascos glamourosos, creio que amanha ele sai.

Bjs

Marcos Santos disse...

Antigamente comprávamos perfumes franceses, com aroma fortíssimo para o nosso clima. Aos poucos, a nossa "água de cheiro" foi ganhando moral e qualidade, e hoje chegamos a esse patamar. Vale lembrar que os perfumes nacionais como os da Boticário, são em muitos casos, mais caros e valorizados do que os franceses (pelo menos por aqui)

Suelly Marquêz disse...

Denise, boa noite, amiga,mas que bom falar de perfumes....paraalguns coisas de luxo, mas não deixa de marcaar um carisma todopessoal, na minha infant]cia, foi marcadaor dois= MIGUET DE BONNHEUR E FLEUR DE ROCAILLE, sempre presente na toilette de minha mae, e eu com minha agua demagnolia, iala e dava boas borrifadas do perfume dela,
lembro me de quando ia dormir e ela me abençoava ficava no ar do quarto aquele suave aroma, depois anos passaram, e apaixonei me por NINNA RICCI, ah, estes perfumes....
os momentos, inesqueciveis, mas tambem tem aquele fatal, cheirinho de bebê, este é o must....

Lizete Vicari disse...

Denise adorei o teu post!
Para mim perfume é uma das coisas mais pessoais que conheço.
Acho que o Brasil está crecendo
muito nesta área, temos uma divercidade fabulosa de plantas e flores.
Com certeza já temos perfumes muito bons, apesar de, a minha geração ter usado muito os franceses. Já amei Nina Ricci, hoje sou mais flexivel.rss
Um beijo lili

Anny disse...

Dani:
Adorei seu blog. Um começo maravilhoso para mim:
Perfumes. Ah,adoro perfumes. O meu preferido é o Miracle da Lancôme. Maravilhoso.
Ah, linkei seu blog.
http://anny-linhaozzy.blogspot.com/
Blog Linha.

sonia a. mascaro disse...

Adorei este post! Uma cena antológica, apaixonante!

Desde que me mudei para o campo, não uso quase perfume, a não ser quando vou para a cidade. Isso porque as abelhas e vespas acabam vindo atrás de mim! (risos)
Gosto muito dos perfumes do Boticário.
Bjs.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin

Nosso Planeta em Números

Adorei a Visita - Volte Sempre!
Photobucket

msn spaces tracking