PEDRINHO, O MENINO ENCANTADO


A cidade tinha à frente um rio de águas claras, onde os homens iam pescar o alimento diário de suas famílias, e ao fundo um lago, onde as mulheres iam lavar roupas e dar banho nas crianças. Havia, contudo, um cuidado daquelas mães em não ficar à beira do lago, depois de seis da tarde, porque se dizia que ali havia uma mulher, que fora encantada, antes de ser mãe. E que, por isso, encantava também as crianças que permanecessem por lá depois que o sol se punha, por trás da mata.

A população da cidade talvez não chegasse às mil almas ou se tivesse mais seria em números bem pequenos. A solidariedade era a marca registrada daquela gente e de tanto se preocuparem uns com os outros, havia quem, como em todo lugar, misturasse os interesses, o que fazia a fofoca ter seu abrigo por lá. É verdade que nada que prejudicasse mais seriamente alguém.

Mas, um dia, a mãe de Pedrinho descuidou-se e o menino, que era o mais aplicado aluno da professora Cibele, a única do lugar, ficou jogando bola, na beira do lago, até que de repente, sem que ninguém soubesse explicar, ele sumiu.

Homens, acostumados a mergulhar nas profundezas do rio, puseram-se horas a vasculhar o fundo do lago, outros, habituados à arte da caça, embrenharam-se mata à dentro, por dias, e nem sinal do pobre garoto. Seus pais desesperados não arredavam os pés de junto da imagem Milagrosa de Nossa Senhora, em orações, pedindo pela volta do filho querido. Mas, suas preces, ao que parece, não eram ouvidas pela Mãe de Deus.

Foi quando alguém se lembrou de Vó Esperança, uma senhora que era a parteira, que benzia as crianças contra quebrando e mau olhado, rezava erisipela, espinhela caída, dor nos quartos e outros males que atormentassem os moradores do lugar. A Vó, com certeza, haveria de saber uma reza que trouxesse Pedrinho de volta... E ela do alto de sua sabedoria, ao ver aquela gente toda lhe batendo à porta, disse: - Já sei, Pedrinho sumiu, não foi? Só que vocês demoraram muito a me procurar. Mas, a velha vai ver o que pode fazer.

Então, abriu um velho baú, pegou um terço de madrepérolas, um pequeno crucifixo de madeira, alguns galhos de ervas e perguntou: - Cadê Joaninha? Foi outro Deus nos acuda, por onde andará a pequena? Perguntavam-se todos. Joaninha era uma de suas netas, entre tantas que a pobre velha havia adotado. Uma de suas colegas lembrou que a vira entrando na casa da professora. Correram todos para lá e, graças a todos os Santos, lá estava a pequena Joana.

Vó Esperança tomou a menina pelas mãos e ordenou: - Fiquem todos aqui. E completou: - Vou ver o que posso fazer para trazer o Pedrinho de volta, antes que a mulher do lago o encante de vez. Joaninha, diziam os do lugar, era a namoradinha de Pedrinho, e Vó Esperança acreditava que, com as forças do amor, pudesse salvar o menino do encanto.

Ao chegarem à margem do lago, Vó Esperança já balbuciava uma oração, que Joaninha não conseguia ouvir direito, mas que também não ousava perguntar qual era. O que lhe afligia, de fato, era a possibilidade de perder o namoradinho de vez para a mulher do lago.

A boa senhora deu a Joaninha o Crucifixo e disse para que o apertasse contra o peito, rezasse um Pai Nossa e uma Salve Rainha e que, ao final, gritasse três vezes bem forte pelo nome do garoto. Enquanto a menina contrita rezava, a mulher colocou o terço em volta ao pescoço, como um cordão, voltou a balbuciar suas orações e pôs-se a bater com os galhos das ervas, nas águas do lago. A menina ao terminar as suas rezas gritou forte três vezes por Pedrinho, como lhe fora ordenado.

Tudo em vão. Nem um sinal do menino, que nunca mais foi encontrado. Há quem diga, porém, que, até hoje, vez em quando se pode ver um garoto jogando bola, na margem do lago, e que ele parece muito com Pedrinho, mas, assim que alguém se aproxima, ele mergulha no lago. Se é o Pedrinho mesmo, ninguém sabe, mas que parece com ele, quem já viu o garoto, garante que parece.


Esse conto me chegou por e-mail através do amigo Ernâni Motta.
Estou publicando em homenagem a meu filho Pedro que está aniversariando e inaugurando a nova idade de 13anos.

PARABÉNS PEDRINHO !
29-06-2009

22 comentários:

Roseane, disse...

Parabéns ao Pedrinho!!! Eu li a crônica do Ernâni também. Bjks

Ernâni Motta disse...

Denise, eu e Marli queremos dar o nosso abraço de parabéns ao Pedrinho.
E obrigado, por publicar o meu conto.
Um grande abraço para você, e Marcos e Pedrinho.

Rosemari disse...

Denise

parabéns ao Pedrinho , puxa treze anos!! Que Deus abençõe!

Lu Cavichioli disse...

OI Denise, que bom, vc está de volta! Trazendo essa crônica e o Pedrinho com 13 anos. Felicidades garotão, tudo de melhor pra ti. Muita saúde e paz.

Te abraço com carinho

Lu C.

Lu Cavichioli disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Lu Cavichioli disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ana Lúcia disse...

Parabéns a vc e a seu filho.Quero te avisar que tem uns selinhos para vc lá no meu blog.Grande beijo

иιdιℓу disse...

Oi, Denise!!
Que bom que você voltou!! Já estava com saudades!!
Gostaria de desejar tudo de bom ao seu filho Pedrinho, Parabéns!!
Beijinhos.

Lau disse...

Oi, Denise!!!Tudo bem? O Pedrinho está lindo!!! Um mocinho... Dê um montão de beijinhos nele. Parabéns pra ele e para você e o Marcos.
Desejo a ele e a vocês, muita saúde, paz ,amor e tudo de bom.
Linda crônica!Cumprimente o autor.

Um beijo

Nélia disse...

Como vai Denise?

Já estava com saudade de passar aqui!
Um beijinho de parabéns pelo aniversário do Pedrinho e que a vida lhe traga tudo o que ele merece.
bjs
Nélia

sonia a. mascaro disse...

Parabéns Pedrinho! Tudo de maravilhoso para você ao lado de seus pais!
Beijos.

Madalena Barranco disse...

Denise, que alegría saber do aniversário de seu menino, que agora já é pré-adolescente!!!

Parabéns Pedrinho - seja muito feliz!

Beijos, com meu carinho especial ao aniversariante e linda família.
Madalena

chicoelho disse...

DEnise

Parabén pro filhão.


bjs

Raquel disse...

De,

Parabéns ao Pedrinho, mas tbém a vc e Marcos. Muita saúde a todos, amor, paz e prosperidade.
Besitoss

Ricardo Calmon disse...

Retornando de Saquarema,revendo post esse lindo,com a crônica de amigo seu,e esse sentimento mater profundo que exalas,desde que Pedro Petrus nasceu!

Bzu !

Viva Vida!

MENSAGENS AO VENTO disse...

__________________________________


Sei que já passou o aniversário, mas, deixo aqui os meus votos mais sinceros, de que o Pedrinho seja sempre muito feliz!!!


Beijos de luz e o meu carinho...

Zélia (Mundo Azul)

___________________________________

Luísa N. disse...

Parabéns a você, Denise, pela sensibilidade do presente! Parabéns para seu filho que está entrando em uma nova fase da vida!
Um abraço,
Luísa

Luísa N. disse...

Esqueci de dizer, amiga: Seu blog está em nossa lista de "Blogs Amigos". Veja no final das páginas do Multivias. Gostaria de se tornar também uma "Parceira Amiga"?
Luísa.

Ramosforest.Environment disse...

Você é grande. Um monumento de mãe.
Abraços a Vocês.Parabéns ao Pedrinho, mesmo que atrasado.
Luiz Ramos

Flora Maria disse...

Seu Pedrinho nasceu no dia de S. Pedro, não é mesmo ?
Minha netinha prematura também, mas não sobreviveu.
É um bonito dia, e bonito nome, que também é do meu neto João Pedro.
Parabéns para o Pedrinho.
Beijo

Joice Worm disse...

Ops. PARABÉNSSSSSSSSSS! Pedrinho do meu coração. Parabéns também por seus pais, meu querido. Deus não podia lhe oferecer melhor escolha. Bem haja! Te quero muito...

Suelly Marquêz disse...

Denise,
esta cronica é uma verdadeira declaraçao que o AMOR TUDo VENCE, TUDO SUPORTa
Como o Pedrinho está LINDO.
uM rAPAGAO
Deus ilumine e cuide de voces

Suelly

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin

Nosso Planeta em Números

Adorei a Visita - Volte Sempre!
Photobucket

msn spaces tracking